Afinal o que é a fáscia e por que a Terapia Bowen a influencia?

Se já alguma vez manuseou uma peça de carne, deve ter reparado na película translúcida e firme que envolve e separa os músculos. Pois bem, isso é fáscia!

É o sistema de fibras do tecido conjuntivo que penetra e envolve músculos, ossos, órgãos e nervos. É formada por um conjunto muito estruturado de pequenos tubos cheios de água que suportam e dão forma ao corpo.

Para para que tenhamos uma boa saúde e as nossas estruturas estejam equilibradas, é portanto fundamental que a fáscia esteja devidamente hidratada e organizada. A fáscia torna-se rígida e aderente devido a um estilo de vida sedentário, má postura, doenças ou lesões. Essas restrições na fáscia levam a uma série de síndromes de dor e até mesmo a certas doenças, devido à estagnação do fluxo sanguíneo e linfático e ao armazenamento de resíduos.

É aqui que a Terapia Bowen pode ajudar. Através dos movimentos aplicados, ajuda na libertação de aderências na fáscia, permitindo a hidratação dos tecidos e eliminação de resíduos.

Os movimentos Bowen produzem igualmente estímulos que são conduzidos pela rede fascial de todo o corpo, funcionando assim a fáscia, não só no seu papel estrutural, mas também como um condutor de corrente eléctrica.

Tal como dito pelo Dr. James L. Oschman, “A fáscia forma o maior sistema do corpo, pois é o sistema que toca todos os outros sistemas.” É o nosso maior órgão sensitivo.

De acordo com pesquisas realizadas, as fibras de colagénio dentro da fáscia são altamente sensíveis e responsivas à pressão mecânica, campos eletromagnéticos e composição do fluido corporal. Isso parece explicar por que muitos clientes experienciam uma resposta energética aos movimentos Bowen e muitas vezes em áreas do corpo distantes de onde os movimentos Bowen foram aplicados.

Durante as pausas entre os movimentos Bowen é comum as pessoas sentirem sensações de calor, frio, formigueiro e peso. Estas parecem ocorrer quando a corrente produzida encontra aderências na fáscia ou emoções não resolvidas armazenadas na psique/corpo do cliente. A sensação de calor geralmente corresponde ao “desfazer” das aderências na fáscia. O frio, por outro lado, parece estar relacionado a uma libertação de emoção ou trauma.

Entende agora a importância de cuidarmos da nossa fáscia?

Artigo publicado por

Do seu interesse

Artigos relacionados

Menu